Notas Expressas

Tivemos um enxugamento do nosso corpo de repórteres, mas estamos, aos poucos, retomando o ritmo de publicação de matérias.
(atualizado em 20 de outubro de 2007)


sexta-feira, 12 de maio de 2006

Um pombo no RU

Texto e foto: Thaíse Torres



Semana passada os estudantes mais atentos depararam-se com uma cena peculiar: na terça-feira um pombo jazia morto no chão do refeitório um.

O estudante de Ciências da Computação, Lavir Carvalho acha que é um descaso. “Quando perguntei o motivo da falta de funcionários me disseram que era porque muitos funcionários estavam de atestado médico em conjunto. É descaso, não tem nem gente para limpar. Falta suco, falta feijão... Depois que vi uma barata morta e em estado de decomposição e um rato andando por debaixo das cadeiras, nem me admirei muito com o pombo. Já está corriqueiro. Mas foi nojento".

Daniel Silva, estudante de Ciências Sociais, também viu o pombo. “Fiquei surpreso quando vi aquilo. Foi um baita de um descuido eles não verem o pombo. Entrar num refeitório com uma coisa desse tipo é incabível".

Por pelo menos dois dias podemos afirmar que o pombo esteve no mesmo local antes que fosse removido. Alan Borges, estudante de Jornalismo, foi quem avisou a uma funcionária. “No primeiro dia em que vi o pombo nem me incomodou tanto, mas no segundo eu fui avisar. Eles o retiraram no momento em que eu falei”.

A gerente geral, Rita de Cássia Oliveira, diz que o RU prima pela limpeza. Diz que o pombo deve ter batido em uma das janelas e morrido, mas foi retirado logo por uma equipe de limpeza. Quanto às reclamações de baratas, diz que é impossível haver baratas no restaurante “pois pagamos uma nota pela dedetização!”. Ela diz também que realmente há alguns ratos que vêm do minhocão e entram pelas frestas da janela. “Eles se escondem embaixo das refresqueiras”, mas não há perigo para os usuários do RU porque eles se escondem apenas embaixo, e não têm contato com o suco que é servido.

Rita enfatiza que os usuários podem acompanhar a limpeza dos refeitórios e que qualquer reclamação que eles tenham a fazer devem ser encaminhadas à administração.

Republicada às 15:45.

9 comentários:

janine disse...

Eu vi o tal pombo! E o melhor de tudo é a declaração de que os ratos existem, mas não têm contato com o suco! meu deus!

Anônimo disse...

que suco?
faz tempo que não vou ao RU, mas pelo que me lembro não servem suco há um bom tempo...
É um descaso mesmo, como que ratos entra no restaurante e não tomam providências? nem que fosse fechar essas tal frestas pelas quais eles entram. É uma falta de higiene total.

Gilberto Silva disse...

Vocês estão enfrentando um problema grave, quando envolve a higiene, várias doenças podem ser acarretadas.
Sou estudante de Comunicação Social da UEPB e sempre leio vocês.

Babi Lins disse...

Gente o negócio tá ficando chique!!!
auhauahuahua

Anônimo disse...

enterraram o pombo ou fizeram mais 2 ou 3 almôndegas?

Anônimo disse...

Eles não fazem almôndegas com carne de pombo.

Eles fazem é ISCA DE FRANGO.

Bruno disse...

É um absurdo mesmo!! É por essas e outras que não almoço nesse lugar!! (Thaise, parabéns pela reportagem!!)

Anônimo disse...

Esse prato se chama "frango a passarinho".

Anônimo disse...

É verdade, não se pode simplesmente tolerar que isso tudo aconteça.

Mas é preciso não inimizar simplesmente a administração do ru. Se eles se mostram acessíveis a resolver pontualmente o problema do pombo talvez estejam abertos a abrir diálogo para a solução dos problemas mais permanentes. Seria interessante pra ambos os lados, porque os alunos ajudam a resolver ao mesmo tempo que tomam consciência mais precisa do que há de obstáculos pra isso (ex.: falta ou corte de verbas, não contratação, ou realmente falta de vontade dos funcionários, ou más condições de trabalho destes levando a um descaso, sei lá...
mas se for má vontade mesmo, "descaso", puro e simples, o levantamento dos argumentos da administração pode esclarecer e comprovar isto.