Notas Expressas

Tivemos um enxugamento do nosso corpo de repórteres, mas estamos, aos poucos, retomando o ritmo de publicação de matérias.
(atualizado em 20 de outubro de 2007)


segunda-feira, 30 de outubro de 2006

Sabor em Pauta

Com ambiente propício à leitura e aos encontros com amigos, o Café das Letras desponta entre os favoritos de professores e estrangeiros na UnB
texto e fotos: Felipe Néri

Inaugurado no dia 13 de outubro de 1997, o Café das Letras já se firmou como um dos ambientes mais requintados da Universidade de Brasília. A lanchonete está situada no Centro de Convivência ao lado do RU e faz parte da Livraria Universidade. A equipe de sete funcionários já conhece muitos dos assíduos clientes por nome e profissão, e não hesita quanto aos pedidos antes mesmo dos fiéis freqüentadores entrarem no local.

Apesar de muitos considerarem o café caro, o movimento no local aumentou nos últimos anos

O estabelecimento funciona de segunda a sexta-feira, entre 8h e 19h. Os horários de pico são durante os intervalos das aulas e no período de almoço. Com um público formado, principalmente, por professores, o Café das Letras tem como campeão de vendas a bebida que lhe dá nome. O tão querido cafezinho é vendido como expresso, capuccino, cremoso... E Maria Luíza Carvalho, funcionária da lanchonete há dois anos, garante: “O café é produzido exclusivamente para o Café da Letras, não sendo encontrado em nenhum supermercado”. Seu preço varia de R$ 1,00 a R$ 1,80. Para comer, há diversas opções de salgados, tortas, sanduíches e pão de queijo, com valores entre R$ 1,80 e R$ 2,20.

Livraria e café se fundem, criando um ambiente ideal para o estudo

No lugar não há cozinha, apenas o espaço com os equipamentos para produzir o café e os fornos para assar os salgados, que são comprados prontos pela lanchonete. As mesas que se distribuem ao longo do vão entre a Livraria Universidade e o Banco do Brasil compõem um convidativo ambiente para a leitura e encontro com amigos. “Muitos vêm aqui para estudar ou jogar baralho e acabam ficando por toda a tarde”, afirma Rosecler Câmara, gerente do estabelecimento. “E há ainda os que preferem entrar na livraria para folhear os últimos lançamentos”, ressalta.

Apesar de estar vinculado a um órgão da UnB, a Editora Universidade, a lanchonete tem o seu lucro retornado para ela mesma. No entanto, isso não é suficiente para que sejam feitas mudanças na estrutura do estabelecimento. De acordo com a gerente, é necessário um espaço maior tanto no lugar em que os funcionários ficam quanto do lado de fora, para que mais mesas possam ser colocadas. Isso permitiria a realização de mais eventos no café. Mas por o lugar estar acomodado em um patrimônio público, há grande dificuldade para que seja feita uma reforma no local. “Aqui já é um ponto de encontro e queremos que se torne, também, um ponto cultural”, declara Rosecler.

A opinião dos clientes
Paulo Caldas, professor do Instituto de Física
O que consumiu: café expresso
Avaliação: “O Café das Letras tem um ótimo atendimento, mas falta variedade na comida, que deveria ser mais leve e saudável”
Nota para o que consumiu: 8

Victoria Beguet, aluna de Comunicação da Universidade Católica Argentina, ouvinte na UnB
O que consumiu: Sanduíche com salada, presunto e queijo (Beirute)
Avaliação: “O beirute está muito gostoso e o ambiente é formidável”
Nota para o que consumiu: 8

As argentinas Victoria Day(E) e Victoria Beguet(D) elogiam o lugar

Bruno Souza, aluno de Música da UnB
O que consumiu: empada de frango
Avaliação: “Como o ambiente é sofisticado, o preço é elevado. Mas vale a pena”
Nota para o que consumiu: 8

Um comentário:

Bianca. disse...

faltou comentar a deliciosa bomba de chocolate.
as matérias do sabor em pauta estão mandando bem, parabéns.