Notas Expressas

Tivemos um enxugamento do nosso corpo de repórteres, mas estamos, aos poucos, retomando o ritmo de publicação de matérias.
(atualizado em 20 de outubro de 2007)


segunda-feira, 2 de outubro de 2006

Crônica

Mais um sarcasmo político...
por Tchérena Guimarães

A senhora da poltrona do lado oposto ao corredor pede para olhar (aquele típico "olhar com a mão”, sabe?) o jornal! O senhor, do meu lado direito, gentilmente o entrega.

A voz alta da mulher diz:
- Lula cai nas pesquisas por causa do dossiê!
A outra indaga com surpresa: - O que é isso?
- Há, deve ser aquele negócio dos milhões da ambulância!
- Não menina, deve ser outra coisa já! (Uma gargalhada toma conta do ônibus)
- Ah não, mas eu queria que o Lula ganhasse, ele é tão bonzinho!

A surpresa parte de mim agora, que até esqueço de tentar saber daquela mulher, o porquê do "bonzinho”. Então viajei na minha própria imaginação, tentando achar o motivo pelo qual a tal mulher dava ao Presidente da República a citada adjetivação... Formulei as seguintes hipóteses:

1)Porque ele era operário e tem cara de homem "sofrido".
2)Porque ele deu um pouco do seu dinheiro a ela como uma "gorjetinha" adicional.
3)Porque ele foi traído,em não ser avisado de tanta corrupção. E até hoje é condenado por não "saber de nada".
4)Porque ele perdeu um dedo no árduo trabalho (ressalta-se: essa não deixa de ser importante por ser a quarta!Afinal, todo mundo no Brasil é "coitado" e até hoje estão a procura do "dedo" para fazer um implante).

Quanta besteira formula nossa imaginação! Sigamos adiante, com um tom um pouco mais sério!

Tão triste quanto o bonzinho, foram as gargalhadas. Essas são, infelizmente, a representação fiel do conformismo brasileiro com tantos problemas (sociais, políticos e econômicos) e a exemplificação de que a corrupção, por ser tão rotineira, é tratada banalmente.

O homem do meu lado direito, repleto de indignação, até acredita que se os militares estivessem no poder, assim como na época da ditadura, seria melhor, pois quem roubasse seria morto! Oh Deus, isso só pode ser a tradução do desespero desse povo, que já está preferindo a agressividade como saída!

Não se pode achar que o governo é o único culpado por tanto caos e miséria. Nem devemos julgar o sorriso como a malícia, porque poucos são os instruídos que sabem a gravidade da crise brasileira. Mas um dos maiores culpados é a classe mais informada, porque essa voz, que existe, não se pronuncia e esses olhos que deveriam enxergar simplesmente são vedados(tampados).Todos preferem o "status quo",ou porque a crise não os atinge ou porque falta-lhes coragem para levantar a bandeira "revolucionária". Então, preferem deixar para que o outro faça.

A hora da eleição é a hora do exercício do poder. É a hora do humanismo, de buscar a mudança! E infelizmente poucos procuram argumentos para dar um voto a determinado candidato.

O que não pode são tantas dificuldades serem capazes de ofuscar o brilho da esperança. Aquele brilho que indica um futuro melhor e mais igualitário. A esperança, creio eu, é que traz força para enfrentar a luta e acreditar que nem tudo está perdido. Não sei se isso é mais uma utopia, mas se for, deixo aqui o meu mais fiel desejo que se torne realidade!

Ah, devo confessar algo. Vergonhoso, mas verdadeiro. Mesmo depois do momento filosófico, continuo pensando o porquê do Lula bonzinho.

2 comentários:

André Souza disse...

Legal

Anônimo disse...

Cadê o Sabor da pauta?