Notas Expressas

Tivemos um enxugamento do nosso corpo de repórteres, mas estamos, aos poucos, retomando o ritmo de publicação de matérias.
(atualizado em 20 de outubro de 2007)


segunda-feira, 18 de dezembro de 2006

Sabor em Pauta

Comida com Tradição

por Carolina Menkes

Depois de um longo ano quase ininterrupto de aulas, férias chegam mais do que merecidas. Mas a volta à UnB em março– mesmo após três meses de descanso – pode ser vista com bons olhos pelos apreciadores da boa culinária. As lanchonetes da ala sul costumam agradar muitos estudantes e professores nos horários de intervalo das aulas, pela sua diversidade de cafés e quitutes.

O Cuca Lanches é uma delas e tem como principais pedidas o café com leite e o pão de queijo, ambos de R$1,00. Mas o estabelecimento oferece outros salgados, como quibe, coxinha e enrolados, além dos sanduíches naturais a R$ 3,00. O único doce é o croissant de banana, mas segundo Adevanira de Oliveira, funcionária do local desde 2004, o que mais vende mesmo é o pão de queijo. Porém, nada é feito no local, que tem fornecedores da Asa Norte e de Sobradinho. A proprietária do estabelecimento, Iara Lúcia, passa no local uma vez por dia, rapidamente, para checar se tudo está correndo bem. O horário de funcionamento é de 7h às 22h, de segunda a sexta e aos sábados das 7h às 12h. Cláudia Barroso, que trabalha no CEAD (Centro de Educação à distância), provou o pão de queijo do local e deu nota 8. “É só um pão de queijo, mas é gostoso. Prefiro mesmo o Tartaruga”, afirma. Já a estudante de engenharia Florestal Graziela Care deu nota 10 ao Cuca. “Só como aqui o pão de queijo e o café. O preço está em conta”.

O Café Dona Neide, também no conhecido “Dfinho”, tem uma história longa que tem envolvido gerações. Tudo começou com Dona Neide, mãe de seis filhos que veio de Coromandel- interior de Minas Gerais - apenas com a 4ª série, para tentar viver melhor em Brasília e ajudar o marido. Seu primeiro trabalho foi aos 30 anos, vendendo pão de queijo, rosquinha e café em uma cesta na Feira do Guará. E é esse um dos motivos do símbolo do Café, que é uma cestinha com montanhas ao fundo.

O primeiro ponto do Café Dona Neide foi o Guará, que está fazendo 30 anos de existência. O segundo foi na UnB, há cerca de 13 anos atrás e por último foi aberto um terceiro ponto na 115 sul. A ajuda dos filhos e mais recentemente das netas de Dona Neide foi essencial para o desenvolvimento dos estabelecimentos. Eliana Ramos de Souza, uma das filhas, começou a trabalhar na UnB ainda aos 18 anos; além dela outro filho trabalhava e dois estudavam na universidade. Assim, a ajuda no Café era constante. “É um ambiente familiar. A intenção é que a pessoa que freqüenta se sinta em família, com receitas que lembram a infância”, explica Eliana, que hoje é uma das proprietárias do Café na UnB, junto com sua filha Milena Ramos.

A confecção dos alimentos é feita nas lojas da Asa Sul e do Guará, onde o carro forte são a peta, a rosca doce e o pão de queijo. Infelizmente, na Universidade o cardápio não é tão amplo, mas o modelo self-service acompanha as outras lojas, com o preço um pouco mais barato, a R$ 15,90 o Kg. Além dos salgados, o cliente pode se servir de croissants doces, de chocolate, abacaxi e castanha. O capuccino e o chocolate também saem com freqüência. “Sempre procuramos andar direito em relação À saúde. O desconforto é que o ambiente é pequeno e não tem água, tendo que usar tudo descartável. Era prometido um centro de vivência ao lado do Banco do Brasil”, conta Eliana, consciente de que a promessa já pode ser descartada. Mas há uma promessa por parte do Café, que pretende reformar a loja da UnB ano que vem, tanto da estrutura quanto das receitas. E o que poucos sabem é que quem quiser pode levar uma receita para eles desenvolverem. “Um dia veio um cliente de Ilhéus com uma receita de folheado de queijo que acabamos adaptando na loja”, conta Eliana.

O horário de funcionamento é de 7h às 22h, de segunda a sexta e aos sábados das 8h às 15h. Para Ivo Naves, que provou um capuccino, o Café merece nota 9. “A pessoa come o quanto quer, a qualidade é boa e o preço é em conta”.



Café dona neide: café da manhã self-service, com bolos, salgados, queijos e frios servido até meio-dia.

No almoço, o local oferece comida caseira, com quatro tipos de carnes, duas massas e 12 tipos de saladas.

• Sugestão: Tapioca simples com manteiga de garrafa.
CLS 116, Bloco C, Loja 23 - Asa Sul Horário: Segunda a sábado, das 8h às 19h; domingos e feriados, das 8h às 13h

Telefones: 3346-1632/ 3346-9103

Cuca Lanches Localização: entrada do ICC Sul. Horário de funcionamento: 7h às 22h de segunda a sexta. Aos sábados funciona das 7h às 12h.

Café Dona Neide Localização: entrada do ICC Sul. Horário de funcionamento: 7h às 22h de segunda a sexta. Aos sábados funciona das 8h às 15h.

Um comentário:

carol menkes disse...

e as fotos?